Sábado, Abril 10, 2021
Atualidade Desportiva

Fórmula 1(0.1)

Olá pessoal! Hoje trago-vos um rápido post sobre um desporto que nunca falei aqui, mas que gosto muito: a Fórmula 1. (Perceberam? Rápido? Por ser a Fórmula 1? Não? Ok…). E sim, é o desporto que deu muito que falar e que aqui há pouco tempo teve como palco o nosso país, em Portimão.

Não tínhamos a hipótese de ver o circo Fórmula 1 ao vivo há 26 anos, no velhinho circuito do Estoril onde um tal de Airton Senna ganhou a sua primeira corrida de F1.

Lewis Hamilton Credit: Macau Photo Agency/unsplash.com

Mas esses tempos de carros sem ajudas à condução e com manetes de mudanças (sim, eles ia a 300 só com uma mão no volante) já lá vão e quem se destaca neste desporto agora é Lewis Hamilton, que já se sagrou o campeão mundial de Fórmula 1 este ano, adicionando assim o sétimo título ao seu palmarés. Com esta vitória igualou Michael Schumacher. Também ultrapassou, em Portimão, o número de vitórias em grandes prémios.

O Luísinho (sim, também somos amigos) é um piloto diferente dos restantes. É verdade que isto diz-se sempre dos grandes campeões, mas a F1 é, historicamente, um desporto de pessoas com muito dinheiro. Muito mesmo. Imagem terem de levar os vossos filhos todos os fins-de-semana à corrida, pagarem os karts (onde normalmente se começa), mecânicos, peças, treinadores, etc…durante anos. Não é bem a mesma coisa que levar o puto ao jogo de futebol aos domingos de manhã.

Para terem um exemplo, Charles Leclerc, jovem piloto da Ferrari, é da família monárquica do Mónaco, Verstappen da Red Bull é filho de um ex-piloto, Lance Stroll é filho do dono da sua própria equipa (e agora dono, em parte, da Aston Martin) e poderia continuar aqui nos exemplos.

A história de Hamilton é um pouco diferente. O seu pai teve que ter vários trabalhos para sustentar o sonho do filho bem como pagar os cuidados de saúde do meio irmão de Hamilton. E para verem como o sangue de campeão corre na família, Nicolas Hamilton é também ele piloto. Nada de novo por aqui se ele não sofresse de paralisia cerebral. O sonho comanda a vida, amigos.

“Bono, he’s all over my ass”

Hamilton disse esta frase no seu rádio durante Grande Prémio do Mónaco em 2019. E não, não é o Bono dos U2. Este Bono ( Peter Bonnington) é o engenheiro de corrida do Luísinho. É aquela voz familiar que nos habituámos a ouvir no final de todas as corridas que Hamilton ganha (“tipo”, quase todas) a dizer “ Get in there Lewis”. Mas porque é que eu já vou nisto? Porque acho importante passar a mensagem que a F1 não são 20 riquinhos a dar voltas a uma pista. É um desporto de enorme competição, desenvolvimento (muitos desenvolvimentos são aproveitados pelas as marcas para os carros ditos “normais”) e investimento mas sobretudo de equipa, e os engenheiros que lidam com os pilotos fazem um papel fundamental.

Há mil e uma coisas que podia falar sobre a F1 mas queria só deixar-vos aqui este tópico sobre o Luísinho e, toca os tambores, uma pequena análise para poderem fazer as vossas apostas no próximo Grande Prémio.

Sebastian Vettel no GP de Singapura Credit: Macau Photo Agency/ unsplash.com

A próxima corrida será no Bahrain ( a primeira de duas) e, sinceramente, isto anda um pouco baralhado. Se Vettel conseguiu o primeiro pódio na Turquia, numa corrida de loucos, não me parece que o vá repetir. Os “miúdos”, Lando Norris, George Russel, Albon e até Carlos Sainz (sim, filho desse Carlos Sainz) começaram muito bem a época mas foram caindo aos poucos, ora por inexperiência ora por não terem os melhores carros.

Se me perguntarem para apostar em quem ganha, eu digo-vos que é “’outra vez arroz” Hamilton e Bottas e Verstappen a fechar o pódio (não por esta ordem obrigatoriamente). Se me pedirem para arriscar, diria que Ricciardo e Leclcerc vão andar ali a luta pelo 4º lugar. Mas atenção que a Racing Point não está para brincadeiras.

“ Ah, mas ó AI Nossa, disseste que isto ia ser um rápido como um carro de F1 e estou aqui há 10 minutos a ler isto.” Bem, nunca vos disse quem ia a conduzir o carro não foi?

“Ah mas ó AI Nossa, nunca vi lá odds para a Fórmula 1 no site da Nossa Aposta”. Bom, então vai ver outra vez que já lá está. Eu é que sou muito vosso amigo e dou-vos novidades em primeira mão aqui no blog.

Bem vou-me embora senão nunca mais me calo.

Um chi-coração do tamanho do mundo para todos.

Similar Posts

Leave a Reply

%d bloggers like this: