Sábado, Janeiro 16, 2021
Calendário de Advento

Calendário de Advento – 1ª semana

Maltinha, tudo bem? Estamos oficialmente na época natalícia e espero que já tenham a vossa árvore montada e a despensa cheia de chocolates. E por falar em chocolates, todas as semanas vou trazer-vos 5 chocolatinhos, do género daqueles calendários que se come um por dia. Quer dizer, as pessoas normais comem um por dia. Eu consigo cumprir até dia 5, e depois como os outros todos até dia 7, mas pronto, ninguém é de ferro.

Queria começar este advento com o meu Miguelito das motas, que teve uma época extraordinária. Com vitórias em dois grandes prémios, conseguiu um nono lugar na classificação geral. Atendendo ao facto de estar nestas andanças (MotoGP) há pouco tempo e de não fazer parte de uma equipa oficial, podemos dizer que este foi um resultado incrível por parte do Miguel. Tão incrível, que assegurou um lugar na equipa principal da KTM para o próximo ano.

Uma coisa engraçada sobre o Miguel, é que ele não tem carta de mota. Por acaso havia de ser engraçado ele um dia armar-se em rebelde, pegar numa mota e ser mandado parar pela polícia. Pagava para ver a cara do polícia quando percebesse.

Uma outra coisa também muito engraçada, é que o Miguel é barra nos estudos, e formou-se em medicina dentária. Isto é um excelente investimento não só para o futuro como também para o presente, porque no pelotão do MotoGP, com tantas quedas, deve haver muitos dentinhos para arranjar.

Telma Monteiro

Agora passamos aqui a uma atleta já nossa conhecida de há alguns mas que não é por isso que deixa de estar no topo da sua modalidade, como sempre esteve. Desde a sua estreia em europeus, aos 18 anos, a Telma subiu sempre ao pódio. E se isto não é suficiente para vos impressionar, ainda tem uma medalha olímpica e 4 títulos de vice-campeã do mundo.

Telma Monteiro sempre foi um nome que nos habituámos a ouvir em abertura de telejornais e sempre que isso acontecia o pensamento era sempre o mesmo: “Lá vem mais um título”. E pelas últimas declarações dela, parece que vamos continuar a ouvir o seu nome nos telejornais. A Telma disse recentemente que quer ser recordada como uma das melhores de sempre da modalidade e que vai participar em mais uns Jogos Olímpicos , em Tóquio 2021.

Agora não me vou alongar muito com a Telma, até porque não a quero chatear e acabar a dormir num lancil…

Matilde Fidalgo

Agora vamos dar aqui um saltinho ao futebol e a uma pessoa que tem dado muito para o desenvolvimento do futebol feminino em Portugal.

Matilde Fidalgo é de Lisboa e lembro-me eu, há muitos anos, de ver uns jogos dos bambis do Colégio São João de Brito e lá pelo meio dos rapazes todos, havia uma cabeleira loira ao vento que fazia a vida negra a todos. Já nessa altura a Matilde dava cartas e só não seguiu logo o “caminho” do futebol porque, na altura” o futebol feminino em Portugal quase não existia. E foi ela que traçou o seu próprio caminho. Fez a sua formação no mítico Fófó até ser contratada pelo Sporting. Após ganhar o título com o Sporting e ser considerada uma das melhores da liga foi para o Braga, onde também ganhou títulos a nível colectivo e individual. Em 2021 mudou-se para o City e não fosse a pandemia, ainda estaria lá a espalhar magia. Para se proteger, voltou a Portugal r ao seu Benfica, continuando também a ser presença assídua na Seleção Nacional.

À semelhança do Miguel, também nunca largou os estudos, tendo -se formado em Engenharia da Energia e do Ambiente.

E tendo em conta que é prima de um tal de Bernardo Silva, sempre gostei de imaginar os almoços de família, a darem toques à mesa e “patardões de força” contra os mais novos.

João Sousa

Vamos terminar aqui com o João Sousa que é só o tenista português mais bem sucedido de sempre.

O português começou bastante novo a jogar ténis com o pai, que jogava por hobby. O seu primeiro torneio profissional foi o ATP Challenger Tour em 2008, mas só chegou ao sucesso em 2013 no Open da Malásia recebendo também o prémio de primeiro português a vencer um torneio de singulares na categoria. Esta vitória também lhe proporcionou uma subida no ranking mundial para 49ª posição tornando-o igualmente o primeiro português a entrar no top 50 em singulares.

A sua melhor posição de sempre veio em 2015, depois do ATP World Tour no Open de Valência, o seu segundo título. Ficou em 39º no ranking.  Ainda em 2015, atingiu os quartos de final no US Open de 2015 em pares mistos. Mas 2014 também foi um bom ano para o tenista, sendo o cabeça de série num Grand Slam. Detém igualmente o título de tenista português com maior número de vitórias em encontros singulares de Grand Slam e de maior prize-money da carreira.

Todas as suas inúmeras conquistas deram-lhe o apelido de “Conquistador” muito devido ao seu local de nascimento em Guimarães.

O tenista cresceu com muitos ídolos como Juan Carlos Ferrero, Pete Sampras e Roger Federer mas nem tudo se revolve à volta do ténis. João Sousa adoraria ser médico ou jogador de futebol, aliás, é do Vitória de Guimarães desde pequenino.

João Sousa já fala na época de 2021 e afirma “Vou 15 dias de férias e depois vou preparar a temporada de 2021. Devido à lesão, no ano passado, não consegui fazer uma boa pré-temporada de preparação para este ano”. Também reconhece que tira algo deste ano “Tentamos tirar as ilações positivas de tudo isto e continuar na luta e a trabalhar, porque esse é o caminho. Espero em 2021 estar a 100%, saudável, para voltar a competir bem e a tentar vencer encontros, que é aquilo que eu quero e é o que mais gosto a jogar ténis”.

Bom, e o que eu mais gosto é de falar com vocês (e dar dicas para a apostas) mas agora tenho que ir. Vemos-nos na segunda semana ok?

Um chi-coração apertadíssimo.

Similar Posts

Leave a Reply

%d bloggers like this: