Sábado, Janeiro 16, 2021
Calendário de Advento

Calendário de Advento – 3ª semana

Olá malta! Espero que ainda não estejam enjoados dos chocolates de natal que eu trago aqui mais uma semana deles.

Vamos agora dar um saltinho até um desporto que ainda não falámos: Andebol.

A tradição em Portugal de andebol não é grande mas nos últimos anos assistimos a uma grande evolução do desporto tanto a nível de clubes, com o Sporting a ganhar uma Taça Challenge, como a nível de seleções com o sexto lugar alcançado no Euro 2020, a melhor classificação de sempre.

Mas agora vamos focar-nos num jogador em específico, o Gilberto Duarte, que actualmente joga no Montpellier em França mas já conta com passagens pelo FC Porto, Wisla Plock da Polónia e FC Barcelona, onde conquistou Liga Espanhola, a Taça de Espanha, Taça da Liga, Supertaça e Mundial de Clubes na época de 2018/2019.

Titular indiscutível na seleção nacional, está nos dias de hoje a contas com uma lesão que o deverá impedir de participar no Mundial de 2021, no próximo mês de janeiro. As melhoras e muita força é o que podemos desejar ao nosso Gilberto.

E continuando nos desportos de pavilhão, vamos agora a um onde Portugal é rei da Europa e um dos melhores do mundo: o futsal.

E se falamos em futsal temos obrigatoriamente de falar de um tal de Ricardo Braga. É um jovem que quando o conheci há muitos anos o chamei de Ricardinho, porque ele até jogava bem à bisca. (Há quem diga que é mentira, mas todas as histórias merecem ser embelezadas).

Para falarmos a fundo da carreira dele precisávamos de uns 5 artigos por isso vou fazer isto em lista, para ser mais fácil

  • Considerado 6 vezes o melhor jogador do mundo
  • 5 ligas portuguesas, 4 taças de Portugal e 3 supertaças
  • Duas F. Leagues e duas Arena’s Cup (Japão)
  • Uma UEFA Fustal Cup, uma Copa Del Rey, 3 copas espanholas, duas super copas espanholas e 5 ligas espanholas.
  • Um mundialito e um europeu (seleção nacional)

É coisa pouca não é? Por agora representa o ACCS FC, um clube francês em ascenção que se qualificou pela primeira vez para a UEFA Futsal Cup.

Mantendo a bola nos pés, aumentamos um pouco o tamanho do campo e vamos falar da Jéssica Silva, craque portuguesa que joga atualmente no Lyon. Tendo tido uma experiência internacional bastante cedo, na liga sueca, acabou por regressar a Braga para representar o clube da cidade.

As suas boas prestações levaram-na até ao Levante e continuou a espalhar magia na seleção nacional, algo que lhe abriu novamente as portas do Lyon onde conquistou o seu maior troféu: A Champions League.

Actualmente está a recuperar de uma lesão mas os verdadeiros guerreiros (e guerreiras) são feitos de um estofo diferente por isso estamos tranquilos quanto ao regresso em grande da Jéssica.

Agora vamos aqui molhar as canelas num desporto que ficou nas bocas dos portugueses nos últimos anos, muito devido às prestações do senhor que se segue: Fernando Pimenta.

Tendo começado bastante novo na natação, percebeu que gostava de estar dentro de água, mas em cima de uma canoa, e assim começa o percurso de um dos melhores praticantes da modalidade nacionais de sempre. Isto para ser bem feito, devia ser como o Ricardinho e fazer os títulos em forma de lista, mas depois vocês chama-me preguiçoso por isso cá vai.

Foi no rio Lima que Pimenta aprendeu o que é canoagem e atualmente conhece aquilo como se fosse uma divisão da sua casa, prova disso, é que apesar dos inúmeros prémios e do reconhecimento nacional, Fernando ainda é atleta do Clube Náutico local.

Ora falando em prestações e resultados podemos dizer que desde cedo se esperava um bom resultado nos Jogos Olímpicos de Londres (2012), o que acabou por acontecer com a conquista da medalha de prata K-2 1000m.

Pimenta foi eleito, em 2015, Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, em 2016, Comendador da Ordem de Mérito e em 2018, novamente, Grande-Oficial da Ordem do Mérito.

Esta última celebração teve uma grande importância na carreira do português pois tornou-se pela primeira vez campeão do mundo em K1 5000, numa rápida prova de 20:46.907.

Por último vamos falar de um jovem que ficou recentemente famoso devido às suas prestações em Itália, em cima de duas rodas mas sem motor.

Apesar da tenra idade, a João Almeida não faltam títulos no palmarés. Estamos a falar de um duplo campeão português no ano de 2016, com direito a menção honrosa no ciclismo em estrada e do contrarrelógio. No ano seguinte foi mencionado o melhor jovem da Volta à Ucrânia.

Em 2018, embarca na aventura de assinar com a equipa americana Hagens Berman-Axeon, onde acaba por ser o primeiro ciclista português a conquistar a Liège-Bastogne-Liège Esperanças. Desde aí que mantem um grande registo como menções para melhor jovem de algumas voltas e a conquista do campeonato português.

E foi isto esta semana pessoal, vocês não conheciam alguma destas personalidades? Eu cá já joguei à bisca com todos. Olhem como estamos perto do natal tenho estado a ser generoso lá na Nossa Aposta por isso passem por lá.

Fiquem bem, um bom natal e um chi-coração do AI Nossa.

Similar Posts

Leave a Reply

%d bloggers like this: